São Paulo

          Realizada em outubro, entre os dias 01 e 15, a pesquisa avaliou a percepção das empresas de planos de saúde – atualmente os principais clientes do segmento de home care – sob dez aspectos específicos que se aplicam ao segmento.

          Para participar, as operadoras receberam um convite e o link de acesso ao formulário de questões. Ao todo, 53 respondentes participaram da pesquisa, dentre os quais gestores, enfermeiros, médicos e outros profissionais administrativos responsáveis pelo relacionamento diário com as empresas de assistência médico-domiciliar, e elencaram 15 empresas de Home Care.

A modalidade de empresa que mais participou foi o de autogestão, com 44%, acompanhado da Medicina de Grupo (37%), Cooperativas (10%), seguradoras (5%) e outros (4%). Na avaliação dos quesitos específicos os participantes foram consistentes ao indicar que todos os aspectos são muito importantes ou imprescindíveis para a atuação de uma empresa de home care.

Aspectos como relação custo x benefício do plano de cuidados assistencial, satisfação do paciente, competência (dos profissionais) e agilidade no orçamento e na deshospitalização, atendimento comercial / relacionamento e programa de desmame estão entre os itens que os participantes reconhecem como imprescindíveis para uma empresa de Assistência Médico-Domiciliar. Já para 37%, aspectos como inovação, emprego de tecnologia e certificado de qualificação não são imprescindíveis, embora sejam muito importantes.

Além dos aspectos específicos, cada respondente foi convidado a indicar, ao final do questionário e considerando todas as respostas dadas às questões iniciais, a empresa de Home Care que mais admira no mercado. No ranking de empresas mais admiradas na capital paulista ProCare, Hospitalar Santa Celina, Ideal Care e Pronep figuram entre as primeiras colocadas. Conheça abaixo o ranking geral:

Na avaliação do Analista de Marketing da Hospitalar Santa Celina, Márcio Rodrigo, o resultado não poderia ser diferente “a nossa prioridade é qualidade no atendimento, estamos buscando excelência e somos a primeira empresa a ter certificação ONA”, destaca. Em sua opinião a estrutura da empresa também é fator decisivo para que estejam entre as mais admiradas do segmento.

Fábio Barbosa, Diretor de Relacionamento da Ideal Care, considera o resultado importante e atribuiu o alcance da posição da sua empresa a vários fatores “esse prêmio é resultado da qualidade e competência técnica que oferecemos ao mercado”.

As empresas ProCare e Pronep avaliaram positivamente a iniciativa da pesquisa, mas preferiram não comentar os resultados.

Para Augusto Milioranza, idealizador do projeto, o resultado é um termômetro da realidade paulistana quanto à qualidade dos serviços de home care. “iniciamos esse projeto com certa descrença por parte de alguns, mas o resultado está aí e serve para que os compradores dos serviços o utilizem até certo ponto como termômetro para avaliação e contratação de serviços de assistência médico-domiciliar”. Segundo Milioranza o objetivo é tornar o projeto permanente e publicar uma nova pesquisa a cada ano. “a pesquisa terá resultados anuais, para que as empresas possam repensar suas estratégias e se reposicionarem na percepção dos compradores”. “Vamos agora concluir, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Brasília”, conclui.

Já Angélica Velasques, gestora da comunicação do Conexão Home Care, acredita que o projeto nasceu vencedor “é a primeira vez que temos uma avaliação das empresas que atuam nesse setor, não dá para comprar serviços às cegas”. “Parabéns às empresas bem colocadas, o reconhecimento do mercado é fruto de muito trabalho”.

.

Leia o relatório da pesquisa na íntegra.