Quantos pratos você equilibra diariamente?

Preencher furos de escala, agir tempestivamente no atendimento às intercorrências assistenciais, gerenciar com maestria o tempo de resposta do plano de saúde às mudanças de prescrições, monitorar a evolução clínica do paciente, empregar empatia no atendimento às necessidades dos pacientes, essas e outras atividades estão no cardápio diário dos profissionais de trabalham com home care.

Uma empresa de assistência domiciliar é uma verdadeira fábrica de atendimento e solução de problemas, nos seus mais variados graus de complexidade, de um simples atendimento telefônico, à gestão de crise e administração dos interesses do paciente, das famílias, das equipes e das tomadoras do serviço, nem sempre convergentes.

Diferente de um ambiente hospitalar onde há uma arena mais estável quanto à disponibilidade de equipe, controle total sobre a adequação do espaço físico, gerenciamento absoluto da alimentação do doente, disponibilidade tecnológica, entre outros fatores, no home care os processos de assistência são diferentes e complexos, com um sem número de fatores incontroláveis, algumas vezes não previstos nos processos.

São essas mesmas variáveis incontroláveis que tornam o ciclo de revisitação dos processos mais curto. Os inputs – entrada de informações para a organização – trazem dados em uma velocidade superior à hospitalar, fazendo com que as equipes se debrucem numa periodicidade menor sobre os hiatos que acabam por aparecer nas rotinas.

Essa complexidade singulariza a assistência domiciliar e a diferencia do modelo hospitalar, sendo a primeira capaz de trazer ao paciente condições de reabilitação e de manutenção da vida que um leito hospitalar jamais o faria, em especial os cuidados no seio familiar.

O home care está caminhando para um novo nível de profissionalização e tecnologia, se hoje o número de pratos a equilibrar são muitos, é de se esperar que empresas e profissionais encontrem as melhores soluções.

É possível reduzir o volume de retrabalho? Sim, a partir de um controle efetivo sobre todas as inconsistências do processo de atendimento. Cada problema deve desencadear na organização uma ação corretiva e outra preventiva. Se um mesmo problema é recorrente às mesas de reunião certamente é porque os participantes são mais ouvintes do que efetivamente comprometidos e envolvidos com o trabalho.

Não é todo profissional que tem habilidade para trabalhar com home care. Agora, se você já está inserido nele, parabéns, certamente reúne talento.

About Autor

Conexão Home Care

Portal de Conteúdo e Informações da Atenção Domiciliar no Brasil.

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: