Quer abrir um Home Care? Leia!

As novidades do momento nem sempre são as mais adequadas para aqueles que querem empreender e abrir um negócio.

Há quem diga que basta reunir dois ou três enfermeiros, um médico e um farmacêutico, pronto, se está organizada uma empresa de Home Care. Não é bem assim, a empresa desta reunião pode até apresentar um bom produto ao mercado, mas a falta de experiência, de práticas de gestão, de processos bem estabelecidos e, acima de tudo, de investimentos podem leva-la à bancarrota.

A onda do oceano azul que levou muitos a empreender em empresas de Assistência Domiciliar já oferece aos jovens empreendedores os dissabores dos resultados do negócio. A média de endividamento das operadoras de planos de saúde, principais pagadores das faturas do segmento, alcança o patamar de 64%, segundo dados do caderno Prisma da Agência Nacional de Saúde (ANS). Em 2011 esse mesmo indicador representava 58%.

Naturalmente o fato de a empresa ser muito endividada não significa necessariamente algo ruim. Tudo dependerá da composição da dívida. Porém o indicador de endividamento mostra o tamanho relativo da dívida da empresa bem como seu tipo e prazos, o que é especialmente importante para quem tem negócios com a empresa, já que os credores sempre precisam ser honrados antes que algum dinheiro possa ser pago como dividendos ou juros para os acionistas.

As empresas de Home Care que surgiram nos últimos 03 anos não inovaram, não trouxeram processos novos, entraram para competir nos mesmos moldes daqueles que já estavam estabelecidos. Até apresentaram novas roupagens aos produtos já existentes, mas não superaram os desafios do mercado, ainda não enxergaram de fato o tamanho do “iceberg”, e hoje compartilham dos mesmos problemas. Entraram para pegar um pedaço do concorrente, mas não para criar uma nova demanda.

Segundo estudo realizado por Henrich Greve e Marc-David Seidel, publicado pela HBR Brasil, numa corrida bilateral estar entre os primeiros no mercado oferece vantagens aos pioneiros, se estes estiverem dispostos a apresentar ao mercado um produto que permaneça, e o mais rápido possível. E é possível que os pioneiros se movimentem mais rápido, pela experiência e conhecimento adquirido. Não resta dúvida de que o mercado alcança certo nível de saturação de fornecedores de assistência domiciliar interessados em tirar pedaço da fatia do bolo de outro, se é que este bolo tem dono.

Enquanto isso não chega, as centenas de prestadoras de serviços se esmeram no ofício de tentar receber no prazo os resultados de seus trabalhos, e quando não recebem no prazo comprometem toda a cadeia produtiva, especialmente a mão de obra e a qualidade dos serviços oferecidos aos pacientes.

Em se tratando de saúde, poderia a agência reguladora avaliar a oportunidade de controlar o nível de endividamento também das empresas de saúde como um todo, hospitais, clínicas, empresas de home care, sob o argumento de contribuir para a saúde evitando a descontinuidade da assistência suplementar.

A assistência domiciliar ainda deve continuar na crista das oportunidades de negócios, especialmente contagiada pelos mercados externos, a exemplo de franquias americanas que já coloca os holofotes sobre o Brasil. Entretanto, se o empreendedor está tentando pegar a próxima onda do mar azul, cuidado, pois pode não ser a do Home Care.

About Autor

Conexão Home Care

Portal de Conteúdo e Informações da Atenção Domiciliar no Brasil.

18 Comentários

    • Marcos Ribeiro
      07/06/2015

      Esse artigo é mais desencorajador do que informativo. Qualquer um que vai empreender sabe que há riscos em qualquer área que pretenda atuar. Matérias deste tipo não ajudam em nada. Fraco.

      Reply
      • Adriana
        04/08/2015

        Concordo com você, queria alguma matéria mais estimulante, claro que apresentando os dois lados da moeda, mas nesse caso, só mostraram um. Decepcionante, as pessoas precisam se sentir motivadas para fazer algo inovador, e por mais que existam dívidas e muitos concorrentes, ainda é um mercado carente.

        Reply
    • psartorelliorelli
      29/07/2015

      Acredito que o objetivo do texto não é desencorajar aqueles que querem investir na atenção domiciliar, em suas modalidades, mas sim mostrar que não adianta utilizar uma estrutura já pronta de negócio sem incluir novos fluxos e processos, sobretudo no que tange ao treinamento, que é uma dos principais pilares assistenciais do negócio, a meu ver.

      Reply
    • Marcos
      03/11/2015

      Digitei “como abrir um homecare” e apareceu essa matéria. Anti-marketing da categoria!

      Reply
    • Higor A. Telles
      06/11/2015

      Acredito como enfermeiro que essa matéria foi produzida afim de desestimular novos empreendedores, e acabar de vez com as empresas já existentes, uma vez que o Brasil sempre abre as portas para empresas estrangeiras, como já foi dito esta matéria deveria estimular e não o contrario.

      Reply
    • kelly
      27/11/2015

      Gostaria de saber se qualquer pessoa pode abrir uma homer care

      Reply
    • Bruna Cristina
      18/04/2016

      Mesmo que eu queira apenas executar procedimentos de enfermagem prescritos ou receitados pelo médico como: Sondagem vesical de alivio 3x ao dia; lavagem intestinal; aspiração traqueal 2x ao dia, aplicação de medicações endovenonosas e outras, fico caracterizada como Home Care? Devo seguir todas essas regulamentações? Não posso ser caracterizada apenas como prestadora de serviços?

      Reply
    • Sabrina
      29/04/2016

      Gostaria de saber caso seja uma home apenas com serviços de Fisio se seriam seguidos as mesmas já citadas acima?

      Reply
    • Elisa Cristina
      15/05/2016

      Sou recém formado estou com dificuldades para conseguir o primeiro emprego,sou graduada estou fazendo pose em urgência e emergência,;tenho dois anos em saúde do adulto,quero saber o primeiro passo para abrir uma home Care?

      Reply
    • cleiton Lima
      28/09/2016

      Vá estudar! Você não entende de saúde, muito menos do campo de mercado de home care. Se vc abriu um home e se prejudicou, é porque não tem capacitação para tal.
      Então vá estudar e muito, já que o campo é amplo!

      Reply
      • Doriangela
        21/05/2017

        Nossa você falou tudo Cleinton Lima. Este artigo só desencoraja mesmo, quem tiver interesse vá até um Sebrae, tenho certeza que lá eles irão ajudar bastante. Estou procurando emprego como técnico de enfermagem e pretendo fazer a graduação. Está difícil mais não vou desistir.
        Abraços a todos e nunca desistam.

        Reply
    • andrea
      30/08/2017

      ola gostaria de saber maisinformações

      Reply
    • andrea
      30/08/2017

      como faco para adquirir uma franquia da home care

      Reply
    • Juarez Silva
      30/08/2017

      Engraçado, essa matéria foi elaborada por alguém que tem um Home Care e não quer concorrente. Que pessimista, querendo desmotivar a pessoa que tem em mente de abrir a sua própria empresa.

      Reply

Leave a Reply to Marcos Ribeiro Cancel reply

%d bloggers like this: