Health by Conexão Home Care

Estudo publicado pelo Hospital A.C. Camargo Cancêr Center, em São Paulo, realizado com 1200 pacientes, apontou que 45% deles não retornaram ao hospital para entregar a amostra de fezes que seria analisada pelo laboratório do hospital para investigação de câncer colorretal, entre outras doenças.

Para o oncologista Samuel Aguiar Junior, líder do Núcleo de Tumores Colorretais da instituição, este é um dado preocupante, segundo o qual o teste de sangue oculto nas fezes é capaz de flagrar, entre outras doenças, o câncer colorretal, precocemente.

Embora seja um exame simples e de fácil realização alguns fatores contribuem para a desistência e baixa adesão das pessoas, em especial das pessoas entre 50 e 60 anos. A dificuldade de realizar a coleta, constrangimentos em entregar o frasco com as fezes e a falta de tempo estão entre os fatores que mais justificam o fato de paciente não ir ao laboratório, e nos casos em que chega a ir, inicialmente, não retorna para entregar o material.

Publicação realizada pelo site Megacurioso releva alguns dos constrangimentos que, segundo o portal, todo mundo sofre em um consultório médico, entre os quais “quando o médico pergunta como está o seu cocô” e “quando você faz e precisa entregar o potinho”. Curiosidades à parte, este é um assunto que deve ser amplamente abordado e compreendido pela sociedade, dada sua importância para a saúde do paciente.

O exame de fezes é um dos mais pedidos para detectar problemas no sistema digestivo. Deixar de fazê-lo pode adiar o diagnóstico precoce para doenças do estômago ou intestino, problemas na região retal e até mesmo de câncer colorretal.

Identificar presença de sangue, gordura, bactérias, protozoários ou outros vermes estão entre os principais motivos das solicitações de exames de fezes e urina.

O site do Dr. Drauzio Varella traz uma vasta literatura a respeito dos exames de fezes, dando destaque para a utilidade do exame, o preparo necessário antes de realizá-lo, como pode ser realizado e os cuidados após a coleta das fezes. Aos leitores recomendamos acessar drauziovarella.uol.com.br.

* * *

Mais simples do que se imagina

Hoje, realizar o exame de fezes é mais simples do que se imagina. A prática de forrar um pedaço de papel ou plástico no chão para depositar as fezes vem sendo substituída pela utilização de novas tecnologias e inovações do mercado de saúde.

Entre essas tecnologias cabe destaque ao dispositivo chamado que facilita a coleta das fezes, pois o paciente pode utilizar o próprio vaso sanitário. O dispositivo é acoplado no assento sanitário de maneira simples e prática, permitindo que a pessoa se sente, evacue e em seguida realize a coleta.

É importante destacar que tecnologias como o ColOff contribuem para a qualidade de vida das pessoas. O dispositivo proporciona segurança, por exemplo, a pessoas idosas, evitando que permaneçam em posição de agachamento sob risco de quedas acidentais.

A tecnologia ColOff vem sendo adotada por serviços de saúde em todo o Brasil, em especial empresas de Home Care, além de testes que estão sendo iniciados junto a secretarias de saúde públicas.

Para conhecer acesse https://coloff.totalmedica.com.br/

Publicações relacionadas

Tornando mais divertido o atendimento domiciliar

Conexão Home Care

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais.

Política de Cookies e Privacidade
%d bloggers like this: