Após faltar luz, família liga respirador mecânico em um Colégio

Home Notícias Após faltar luz, família liga respirador mecânico em um Colégio
Após faltar luz, família liga respirador mecânico em um Colégio

Por G1.

A falta de energia em uma região do bairro São Cristóvão, Zona Leste de Teresina, na noite de quarta-feira do último dia 7, trouxe transtornos para uma idosa e sua família. A mulher, que tem 61 anos, respira com ajuda aparelhos e teve que pedir socorro em um colégio próximo ao prédio nesta quinta-feira (8) onde mora para poder manter o equipamento ligado.

Luciana Linhares, filha da idosa, explicou que o respirador mecânico tem autonomia para funcionar por até cinco horas sem energia. O fornecimento foi suspenso por volta das 23h da quarta e quando restava apenas 30 minutos de carga, a família da idosa resolveu buscar ajuda na escola nesta quinta. Ainda conforme a filha, desde o domingo (4) tem sido constante a falta de energia.

“Às 5h30 fomos pedir para ficar no colégio e ficamos lá até umas 8h10. O aparelho só tem autonomia para ficar sem energia por até cinco horas”, falou.

A idosa sofre com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), degeneração das células nervosas que reduz a funcionalidade dos músculos que elas atendem. Por conta da doença, a família conta com o serviço de home care (atendimento médico em domicilio) e a idosa é assistida 24h pela empresa. O respirador mecânico passou a ser usado há quatro anos e diante disso a idosa conseguiu um protocolo de atendimento especial junto à Eletrobras.

“Sempre quando falta luz meu pai já liga informando a unidade consumidora e o protocolo de atendimento especial. A central de atendimento não é em Teresina, é regional, o que aumenta o descaso. Meu pai fica a madrugada toda ligando e só nos resta esperar, porque eles só mandam viaturas quando bem entendem. O descaso com o ser humano é total”, desabafou a filha.

“Isso e de lascar. Eu fiquei indignada quando cheguei aqui no colégio e vi a senhora nessa situação. Não é a primeira vez que ocorre isso. Em outra ocasião tiveram que improvisar uma extensão de uma loja próxima até o prédio dela. Já pensou se no colégio também tivesse faltado energia”, falou Ana Marilva, diretora da escola.

O G1 entrou em contato com a Eletrobras Distribuição Piauí e a empresa confirmou que a idosa possui cadastro como eletrodependente no sistema e que registrou reclamação na madrugada desta quinta às 1h19 sendo atendida às 1h51min. No entanto, houve nova interrupção no fornecimento de energia ao longo da madrugada sendo normalizada às 7h40.

Ainda conforme a Eletrobras, a empresa definiu programação de manutenção na tarde desta quinta-feira com a instalação de espaçadores para evitar dilatação dos cabos condutores além da instalação de medidor para avaliação sobrecarga no transformador da área e diante disso tomar providências emergenciais.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.