Health by Conexão Home Care

Nos últimos dias durante as incertezas do Coronavírus (Covid-19) junto à comunidade de saúde mundial o mostrou sua força, enquanto bolsas de todo o mundo acentuavam queda e o dólar por aqui acendia à casa dos R$ 4,35 cravando nova máxima histórica, levando o real ao seu pior desempenho no mercado internacional, a criptomoeda alcançou uma de suas melhores cotação.

Mas o que isso tem a ver com o ? Superado o entendimento de que os insumos utilizados na assistência prestada ao paciente dentro de casa cada vez mais sofrem com a variação cambial, por serem predominantemente importados, as criptomoedas e a blockchain, tecnologia de registro que visa a descentralização como medida de segurança, deverão estar entre os principais atores do negócio da assistência médica domiciliar nos próximos anos.

A segurança da informação e a garantia da privacidade dos dados dos usuários dos serviços de saúde tanto público como privado ocupa assento permanente nas câmaras públicas e bancadas de empresas privadas. Hoje o Brasil conta com marcos legais em ambas as áreas, atribuindo responsabilidade ao gerador do registro (clínicas, hospitais, empresas de home care e afins) para que assegure condições apropriadas de guarda, gestão e segurança de todos os dados gerados como resultado da assistência prestada a um paciente.

Nesse sentido, o advento da tecnologia blockchain deve se aperfeiçoar e unificar em um patamar jamais visto o controle sobre os prontuários médicos, processos assistenciais e de relacionamento com o paciente e seus familiares. Imagine o indivíduo ter acesso a todos os seus registros de saúde, independente do estabelecimento gerador, em uma só plataforma? A blockchain é capaz de oferecer isso a sociedade.

Caminhando em conjunto as criptomoedas modificarão plenamente a forma como o setor é financiado atualmente, aperfeiçoando a relação entre consumidor, operadora de planos de saúde e prestador de serviço. O pagamento e recebimento a partir de bitcoins ou qualquer outra criptomoeda ou cripto-ativo já é realidade em muitos outros setores e deixará as transações no setor de saúde mais rápidas, baratas e seguras.

Empresas de assistência domiciliar que forem capazes de entender as transformações do setor de saúde com a introdução dessas novas tecnologias se sobressairão entre os demais, à medida que serão capazes de oferecer à fonte pagadora serviços em um nível superior e a partir disso catalisarão a demanda dessas operadoras de planos.

Essa é uma jornada que encontrará obstáculos. E o primeiro deles é o desconhecimento sobre as tecnologias de blockchain e das criptomoedas. O fornecimento de dados também é outro obstáculo. Por temerem o desconhecido, empresas não fornecem dados, ainda que seja para o melhor interesse delas e de seus pacientes.

A equipe da Health CHC vem se conectando a projetos nesse universo tecnológico e periodicamente publicará oportunidades para o setor. Entre as alternativas está a criação de ofertas iniciais de ativos e até o gerenciamento de recursos em criptomoedas para profissionais de enfermagem.

Quer saber mais? Envie mensagem para conexao@conexaohomecare.com

Publicações relacionadas

Franquias de Home Care devem se destacar em 2016

Conexão Home Care

Escolaridade influencia tratamento do paciente

Conexão Home Care

SIBRAD: Troca de experiências e alinhamento de conceitos. De olho no Futuro

Conexão Home Care

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais.

Política de Cookies e Privacidade
%d bloggers like this: