Health by Conexão Home Care

Por Benedito Silva.

Com a aprovação dos novos testes para o diagnóstico de , que hoje totalizam 17 ao todo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) deu um passo importante para facilitar o diagnóstico do novo coronavírus no Brasil.

A agência e o Ministério da Saúde, entretanto, ainda não definiram quais são os serviços de saúde que estão autorizados a realizarem os testes rápidos. De acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), os testes rápidos para o coronavírus serão usados apenas nos profissionais de saúde e não em toda população.

Segundo publicações na imprensa nacional o Ministério da Saúde está em processo de elaboração de documento com recomendações para uso dos testes rápidos, principalmente para se definir um protocolo levando-se em conta os resultados que forem obtidos na realização junto aos profissionais.

Essas orientações do ministério serão importantes para direcionar as equipes de saúde que atuam nos serviços de em todo o Brasil, em especial médicos e enfermeiros, por sua atuação nas casas dos pacientes.

Acredita-se que o Ministério da Saúde deva liberar os serviços de home care para realizarem os testes em suas próprias equipes de saúde, devidamente orientada pelo responsável técnico pelo serviço. Isso, além de oferecer agilidade às equipes, previne a exposição do profissional que não precisará se deslocar a um hospital ou outra unidade de saúde.

Atualmente os testes rápidos para coronavírus já estão disponíveis para aquisição pelos serviços de saúde em todo o território nacional. Seu custo tem variado de R$ 95,00 a R$ 250,00. Com o teste rápido o resultado é obtido em até 20 minutos e busca detectar a presença de anticorpos (IgG e IgM), que são defesas produzidas pelo corpo humano contra o vírus SARS-CoV-2, que causa a Covid-19.

Outro fator importante é que este tipo de teste rápido não é conclusivo, ou seja, resultados negativos não excluem a infecção e resultados positivos não podem ser usados como evidência absoluta de SAR-Cov2. O resultado deve ser interpretado por um médico com o auxílio dos dados clínicos e outros exames laboratoriais que confirmem a doença.

Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta “o teste serve apenas para marcar se a pessoa tem ou não o anticorpo que combate o vírus”. Ainda que não seja conclusivo contribuirá com as ações do ministério no combate à extensão dos danos que o vírus já tem demonstrado na população brasileira.

Os serviços de home care que estejam devidamente habilitados, com licenças sanitárias vigentes para atuação e registro ativo nos Conselhos de Medicina (CRM), de Enfermagem (Coren) e de Farmácia (CRF) têm plenas condições de absorver os protocolos definidos pelo Ministério da Saúde para execução dos testes rápidos em suas respectivas equipes de saúde.

O Conexão Home Care formalizou demanda às unidades de vigilância sanitária de alguns estados, por meio eletrônico, e ao próprio Ministério da Saúde no sentido de buscar orientação e informações complementares.

Publicações relacionadas

Sinfito-RJ e Conexão Home Care assinam acordo de cooperação para Pesquisa Nacional

Conexão Home Care

Prefeitura cancela pregão de Assistência Domiciliar

Conexão Home Care

Home care, pacientes e familiares mais felizes em casa

Conexão Home Care

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais.

Política de Cookies e Privacidade
%d bloggers like this: