Avaliação Casa Mais Segura: autonomia, independência e segurança

Avaliação Casa Mais Segura: autonomia, independência e segurança

Padrões de vida melhorados, melhores cuidados de saúde, maior conscientização sobre a importância de uma dieta saudável e a regularidade de exercícios têm levado a que mais e mais pessoas aproveitem a vida aos 80 e 90 anos. No entanto, a pessoa idosa, em particular os idosos frágeis, são um dos grupos da nossa população mais vulneráveis ​​a acidentes, sobretudo dentro de casa.

Estudo realizado pela organização não governamental inglesa The Royal Society For The Prevection of Accidents – ROSPA constatou que é em casa que ocorre o maior número de acidentes. Segundo a organização, muitos dos acidentes fatais e não fatais para pessoas idosas são atribuíveis, no todo ou em parte, à fragilidade e à falta de saúde. E isso pode levar a falhas ou lentidão para esse público ver e evitar riscos.

As quedas representam a maioria dos acidentes. Porém em menor escala são registrados acidentes relacionados ao fogo, envenenamento acidental, queimaduras e escaldões e hipotermia.

Segundo a publicação brasileira intitulada “Risco de quedas no ambiente físico domiciliar de idosos” (Meira et. al, 2005), o ambiente domiciliar é responsável por uma quantidade significativa de quedas na população idosa e 70% desses registros ocorrem na residência da vítima. Em geral essas quedas são provocadas pela falta de adaptação do ambiente em que esses idosos vivem, como piso escorregadio, má iluminação, objetos soltos e espalhados pela casa, tapetes e carpetes, ausência de corrimãos nos corredores, degraus e solo irregular.

A falta de adaptação da residência é também um fator que pode prejudicar a qualidade da assistência médica domiciliar prestada ao doente, além de expor as equipes de saúde, às vezes, a condições insalubres. A estrutura de elétrica da casa, a limitação para o acesso de cadeiras de banho e rodas, a presença de umidade excessiva em dormitórios, a ausência de rampas de acesso, a indisponibilidade de móvel para o conforto do cuidador e da enfermagem, a presença de “quinas” de mobília, entre outras condições estão entre os problemas.

O planejamento do ambiente domiciliar identificando-se as adaptações a serem realizadas – à medida que a pessoa envelhece ou previamente à hospedagem de um doente em home care –, que previnam os acidentes domésticos da pessoa idosa ou da pessoa com determinadas limitações funcionais e que garantam a qualidade da assistência ao paciente em home care é de extrema importância e se torna fundamental para a autonomia, independência e segurança da pessoa, bem como para a tranquilidade da família e das equipes de saúde.

É nesse contexto que o empreendedor Benedito Silva criou o sistema Casa mais Segura (C+S), solução para identificação do nível de riscos a que as pessoas estão expostas dentro de sua própria casa, um instrumento que auxilia a identificação dos gatilhos que ativam os riscos para a ocorrência de acidentes domésticos.

A partir de um instrumento de avaliação com um algoritmo próprio o sistema C+S realiza a análise ambiental considerando os riscos para ocorrência de quedas, queimaduras, cortes e fraturas, intoxicação e envenenamento, asfixia, afogamento e riscos gerais, todos aqueles a que as pessoas estão expostas dentro da própria casa.

O sistema C+S é um algoritmo de análise ambiental, que busca identificar os gatilhos que estão ativos na residência avaliada, sinalizando para o cliente como estes gatilhos ativos devem ser controlados para diminuir a ocorrência de acidentes em casa. Complementarmente, também identifica a existência de agravantes relacionados ao perfil dos residentes que podem potencializar um acidente doméstico.

“A avaliação Casa mais Segura é direcionada para todas as casas. Inicialmente daremos foco às demandas de famílias com pessoas idosas que residem sozinhas ou não, com pessoas que tenham determinadas limitações e residências com pacientes em home care, cuja adequação da casa ou do dormitório ampliam a qualidade de vida”

Para Benedito Silva o sistema Casa mais Segura será catalisador para a mudança na maneira como as famílias lidam com os gatilhos que temos dentro de casas e que colocam em risco nossos entes queridos, além de fomentar o cuidado com a arquitetura e design residencial.

O sistema será lançado em versão Beta no segundo semestre de 2022, com serviços em versão gratuitas e pagas, de acordo com o tipo de avaliação, acompanhamento e controle desejados pelo cliente.

“Estamos falando sobre garantir que vivamos com mais segurança dentro da nossa própria casa, mas para isso precisamos ter mais consciência sobre o que ativa e amplia os riscos de acidentes, controlando e acompanhando periodicamente os gatilhos. O sistema Casa mais Segura amplia a nossa percepção dos riscos, orienta sobre como cuidar dos problemas e ao fazer isso assegura que vivamos com mais conforto, comodidade e tranquilidade”. Comenta Benedito Silva.

Para mais informações conexao@conexaohomecare.com ou pelo telefone (61) 9 9281-6796.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.