Tratamento domiciliar tem remédio

Home Notícias Tratamento domiciliar tem remédio

Lei que obriga plano de saúde a cobrir remédios contra câncer para o tratamento domiciliar entra em vigor.

Publicada no Diário Oficial em 14/11/2013, as operadoras de planos de saúde tiveram 180 dias para se adaptar a nova regulamentação e agora devem cobrir os custos de medicamentos orais para o tratamento domiciliar contra o câncer.

A medida já havia sido anunciada em forma de resolução normativa pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e só depois foi levada ao congresso. Conforme a lista da ANS, os planos de saúde terão de assegurar aos seus clientes 37 medicamentos orais para 54 indicações de tratamento para a doença.

Pela resolução da ANS, os remédios que terão de ser assegurados aos clientes das operadoras de saúde servem para 54 indicações de tratamentos contra a doença.

Quem já recebe o remédio ou tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) poderá escolher em continuar com o governo ou optar a ser coberto pelo plano.

Confira a relação dos medicamentos:

  • Acetato de Abiraterona;
  • Anastrozol;
  • Bicalutamida;
  • Bussulfano;
  • Capecitabina;
  • Ciclofosfamida;
  • Clorambucila;
  • Dasatinibe;
  • Dietiletilbestrol;
  • Cloridrato de Erlotinibe;
  • Etoposídeo;
  • Everolimus;
  • Exemestano;
  • Fludarabina;
  • Flutamida;
  • Gefitinibe;
  • Hidroxiureia;
  • Imatinibe;
  • Ditosilato de Lapatinibe;
  • Letrozol;
  • Acetato de Megestrol;
  • Melfalano;
  • Mercaptopurina;
  • Metotrexato;
  • Mitotano;
  • Nilotinibe;
  • Pazopanibe;
  • Sorafenibe;
  • Malato de Sunitinibe;
  • Citrato de Tamoxifeno;
  • Tegafur – Uracil;
  • Temozolamida;
  • Tioguanina;
  • Cloridrato de Topotecana;
  • Tretinoína (ATRA);
  • Vemurafenibe;
  • Vinorelbina.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.